sábado, 29 de maio de 2010

Resenha: Todas as estrelas do céu + Entrevista com Enderson Rafael


Todas as estrelas do céu, do Enderson Rafael. Mais um autor nacional aqui no blog, mais um livro fantástico! O meu livro é o manuscrito, infelizmente não tenho a edição da 2AB, com essa capa linda, mas pretendo ter em breve (porééém o meu manuscrito vem com uma dedicatória do Enderson pra mim *-* adorei muito, obrigada Enderson!). Bem, esse livro conta a história de Caroline e Leandro. Eles são irmãos, mas Leandro é adotado. A história conta o amor entre os dois, e as consequências que eles tiveram que arcar ao mostrá-lo à família. A história é ágil, a descrição dos locais é linda (fiquei morrendo de vontade de conhecer tudo!) e o final é surpreendente.
A história é linda, o amor dos dois é uma coisa fantástica de se ler. Eu só digo que senti falta de mais!!!! (é meu instinto mulherzinha apaixonada falando XD) E além disso, o livro todo remete a lugares lindos do Brasil. Morri de vontade de viajar e conhecer tudo! Eu gostei muito, me identifiquei bastante. É diferente de ler um livro sobre adolescente dos estados unidos, ou da inglaterra; a gente se identifica com eles também, mas em livros como o do Enderson, a gente se identifica ainda mais, por ler sobre hábitos, costumes, lugares, regiões, sotaques, jeitos mais comuns ao que a gente vive. (Imagino como deve se sentir um leitor de Teresópolis! Eu aqui de Recife me senti tão dentro do livro, imagina passar pelos lugares praticamente todo dia? *_*) E o título do livro é uma emoção à parte, um poema feito pela Carol, algo de encher os olhos.

Cinco estrelas, uma recomendação gigante e um muitíssimo obrigada ao Enderson por mandar o livro pra mim, com dedicatória e tudo *_*

E mais uma coisa: o Enderson me concedeu um pouco do seu apertado tempo pra responder uma mini-entrevista! Muitíssimo obrigada, Enderson, você é uma simpatia! *_*~

1. Como foi escrever o "Todas as estrelas do Céu"? Foi sua primeira tentativa de escrever um livro?
Escrever o "Todas" foi a realização de um desejo antigo, de anos antes, enquanto eu me aprimorava em redações e matérias para o jornal do colégio e até um dos jornais de Teresópolis - escrevi em agosto de 1999 um artigo sobre o medo que muitos tinham de que o mundo acabaria na virada do milênio. Em 1998, enquanto eu cursava o último ano do colégio, tentei começar um romance. Escrevi o que creio ser equivalente a não mais de 20 páginas e parei, a história não tinha força e eu não tinha meios. No ano seguinte, ganhei um computador de segunda mão, um saudoso 486 - sem internet, claro - e foi nele que o "Todas as estrelas do céu" nasceu e foi escrito, ao longo dos últimos 5 meses de 1999.

2. O que levou você a escrever e publicar um livro? Quais são suas maiores inspirações pra seguir a carreira literária?
A vontade de escrever há muito me habita. É inerente a quem eu sou. Eu escreveria mesmo que não conseguisse publicar, tanto é que tenho seis obras, das quais quatro estão inéditas, ou seja, a não publicação do "Todas as estrelas do céu" por mais de uma década não impediu que eu continuasse escrevendo. Depois da faculdade de Comunicação, quando aprimorei minha técnica e passei a trabalhar com isso - fui redator publicitário por alguns anos - aprendi que boas ideias tinham muito mais a ver com repertório - tudo o que você absorve do mundo à sua volta - e disciplina - resumindo: sentar e escrever - do que propriamente de inspiração. Um redator tem que ter boas ideias todos os dias, pois os clientes da agência querem uma propaganda que dê resultado independente da inspiração de quem a faz. O mesmo a editora espera de um escritor, que todos os seus livros sejam, no mínimo, bons o suficiente para que seus leitores gastem seu dinheiro com eles. Deve haver aí talento e inspiração, mas estão certamente em menos participação que a técnica e a disciplina. Minha maior inspiração para seguir a carreira literária são meus leitores, pois o retorno que me dão com suas resenhas, comentários, elogios, e até algumas críticas, me alimentam. Escrevo para eles, e me felicito na maneira como recebem bem minhas linhas. O meu sonho, como de todos os "pequenos" escritores brasileiros, é um dia poder viver disso, dedicar-se a isso, para então escrevermos muito melhor e com muito mais regularidade, construindo uma carreira de sucesso e que nos dê, não necessariamente uma vida de luxo, mas pelo menos confortável a ponto de podermos depender só da literatura, algo que faremos sem problemas e alegremente até o fim da vida.

3. Quais são seus projetos futuros? Já escreveu e/ou está escrevendo um novo livro? (Se sim), poderia falar um pouco sobre?
Meus projetos futuros são o de continuar a escrever. Tenho dois longas para serem filmados, um ensaio e outro romance para serem publicados, e estou escrevendo mais outro romance neste exato momento - na verdade, ele anda meio parado por conta do burburinho do lançamento do "Todas as estrelas do céu". Todos eles dependem quase que única e exclusivamente deste inocente romance escrito dez anos atrás. Se o "Todas as estrelas do céu" vender bem, os outros virão. Senão, não. A publicação depende da capacidade do livro de pagar a si próprio e a todos que trabalharam nele - editores, revisores, ilustradores, diagramadores, designers, assessores, livreiros, etc, além do próprio escritor, claro. Meu próximo romance, que já está pronto, "Três Céus", se for publicado, conta as histórias paralelas de três tripulantes em momentos distintos de suas vidas profissionais e afetivas, e tem um desfecho surpreendente que envolve os três e é de tirar o fôlego. É um livro grande, de cerca de 300 páginas, bem didático acerca da aviação e da vida de quem trabalha nos aviões, mas antes disso tudo, é a soma de três grandes histórias de amor. O livro seguinte, que estou escrevendo e espero terminar ainda este ano, tem um tema mais sério, ainda é segredo, não posso contar. É um livro tenso, em primeira pessoa, que trará grandes surpresas para quem vier a lê-lo.

4. O que você espera passar com suas obras para quem as lê? Como é sua relação com os leitores? O que você está achando da resposta do público em relação ao lançamento do "Todas as estrelas do Céu"?
Eu espero passar o que estou sentindo, o que importa para mim em termos de sentimento, em termos de experiência. Algumas obras minhas são mais didáticas, outras puramente literárias, outras tem estilo mais apurado, enquanto algumas são mais objetivas e até informais. Procuro sempre escrever um livro diferente do outro, tentar algo que eu não tenha tentado antes, surpreender meu leitor e levar minha escrita ao limite. São livros bem diferentes, mas todos têm muito do Enderson Rafael. Minha relação com os leitores é de respeito. Não os enrolo, não quero que abandonem o livro no meio. Cada página é essencial. E procuro estar o mais próximo possível deles, seja na internet ou nestes encontros e lançamentos que faremos a partir de junho. Esta troca de carinho e admiração mútua é muito positiva, e estou muito feliz com toda essa recepção maravilhosa que o "Todas" tem tido mesmo antes do lançamento, até porque o apoio dos leitores foi essencial para que o livro tenha sido publicado, eles fizeram parte disso. O livro está lindo, foi muito bem acabado pela editora, o projeto gráfico ficou simplesmente perfeito. Vocês só viram a capa, mas cada página os surpreenderá, eu garanto. Mesmo quem já leu deve conferir. Dá quase pra dizer que é outro livro, por mais que o texto seja o mesmo.

5 comentários:

Carol disse...

Ainda não tinha lido a sinopse, acredita?! rs

Enderson Rafael disse...

Linda e empolgante resenha, e ótimas perguntas, Mari! Vc tem mesmo que conhecer Terê e Floripa:-) Eu já conheço Recife:-) beijo!!!!

Beli disse...

Adorei a resenha e a entrevista! Todo comentário, resenha só me deixa mais instigada à ler o livro...
Adorei o blog!

nasuaestantee disse...

muito boa a resenha e a entrevista tb!! adorei tudo que ele disse, só me deixou com mais vontade de ler o livro!
adorei mari!!! beijos

Maddie disse...

AAAAAAAAAAAi, que entrevista TUDOOO!

Parabéns ao Enderson, estou louca louca louuuuca para ler o Todas, mas com meu tcc nos finalmentes tá foda :|

Parabéns Mari.. ótimo post.

Beijo

Sheep.

Postar um comentário

Obrigada por participar do blog!

 
BlogBlogs.Com.Br